top of page
  • Foto do escritorLeonardo Siqueira

ASSUMINDO OS CACHOS : CONSEQUÊNCIAS, CRÍTICAS E OUTRAS COISAS MAIS DESSA DECISÃO


O texto de hoje é sobre um tema com o qual venho tendo bastante experiência, mas que exigiu de mim muita determinação e reflexão. A escolha pela volta ao cabelo cacheado, não foi fácil principalmente porque passei pela fase de aceitação do cabelo real que eu tenho, e para essas questões recomendo muito os blogs e canais de Rayssa Nicássio e Maraisa Fidelis que ajudam muito nós cacheadas, tanto com dicas de como cuidarmos dos nossos cachos como de suas experiências de aceitação dos seus cabelos.

Em primeiro lugar você tem que ter em mente que o cabelo afro ou cacheado, como quiserem, é muito mais que modinha, muito além disso ele representa uma escolha muito séria em nosso vida, a de aceitarmos nós mesmos como somos e isso não é fácil, nos dias de hoje é uma escolha bem difícil. Digo que é uma escolha difícil porque atualmente temos tantos produtos químicos que facilitam o cuidado de um cabelo, que fica muito mais cômodo o liso do que o cacheado, e prestem atenção… e isso não quer dizer que o tipo liso é melhor que o cacheado porque como Rayssa Nicássio e outras tantas blogueiras (os) dizem: NÃO EXISTE CABELO RUIM. Esses rótulos que as pessoas colocam não fazem sentido! Se as pessoas não aceitam um tipo de cabelo que é estranho aos olhos delas, não quer dizer que seja ruim, entendeu??




A minha opção por escolher voltar ao meu cabelo original veio de uma bagagem de experiências ruins com diversas químicas, que quebraram e mudaram por completo a resistência e textura do meu cabelo, e ainda assim continuei com esses processos porque eu não via outra opção, pois sempre achei ele o pior cabelo do mundo, principalmente na escola, onde o de todas as amiguinhas eram lisos e o meu não. Assim, com a existência desses diversos blogs sobre as rotinas das cacheadas comecei a avaliar meu cabelo, a tentar lembrar como ele era e se eu mesma estava disposta não só a assumi-lo mas também a assumir as consequências dessa escolha. Claro que foi muito difícil, muitas pessoas te olham diferente nas ruas e você recebe muitas críticas.

No meu caso as principais críticas vieram de casa, especialmente da minha mãe que não concorda com minha decisão porque acha que o outro cabelo era mil vezes melhor e bonito. Mas essa escolha, graças a Deus é nossa galera, porque temos que escolher o cabelo que mais nos faz bem, seja ele enrolado ou não. Não quero e não vou pregar sobre assumir as origens, porque na minha opinião, se a pessoa não quer o cabelo cacheado não é porque ela não quer assumir suas origens mas sim pelo direito dela de liberdade de escolha, ou seja, seu livre arbítrio. Decidir fazer o que te faz sentir bem não é negar as raízes meus amigos, pois ninguém é obrigado a fazer o que outros querem. Querer o cabelo cacheado hoje e amanhã talvez mudar de ideia voltando ao liso, é um direito que temos, aliás isso faz parte de mim e do meu corpo então fazemos o que bem entendemos com isso, sem ligar para os demais. Nada de impor padrões as pessoas hem?? Porque isso não existe! O único padrão a ser seguido é a sua mente e suas ideologias, nada a mais.

Bom…depois disso tudo, quero finalizar dizendo que estou muito feliz com minha escolha apesar de todas as críticas e outros obstáculos que venho enfrentando por optar pelo meu cabelo cacheado. Ando recebendo muito mais elogios do que quando tinha cabelo liso nos últimos dias. Ressaltando que ainda estou na fase de transição, uma fase não muito legal que nos faz desistir a cada dia, mas a minha determinação é meu motor para continuar.

❤ Beijos!

See You Latter!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ความคิดเห็น


bottom of page