top of page
  • Foto do escritorMayra Gomes

Como mudar seus hábitos para conquistar seus objetivos


Ooooioi pra vocês, vou começar este meu primeiro texto no blog me apresentando: meu nome é Mayra, amo estudar e sou viciada em aprender sobre crescimento e evolução pessoal (em seus mais diversos aspectos, desde físicos, passando pelos psicológicos e chegando na espiritualidade). Sou aluna de medicina e também empreendedora. A vontade de ter minha própria fonte de renda veio da necessidade de não ter nascido em berço de ouro, da vontade de ajudar meu pais que me mantém nesse processo de se dedicar aos estudos ao invés de trabalhar (um privilégio ao qual sou muito grata por ter) e para conquistar minha independência financeira aos poucos.

Desde sempre eu amo escrever sobre meus sentimentos, conquistas, tristezas, desafios e vivências. Eu considero escrever libertador e uma das formas mais lindas de arte. No entanto, com as mudanças no padrão de consumo de conteúdo, sentia muita falta na minha vida de poder ler e escrever, pois parece que as pessoas não se entretém mais com leituras como jornais, revistas, blogs e afins . Por isso, estou muuuuuuuito feliz de estar aqui e espero que vocês gostem de ler minhas colunas assim como gosto de escrevê-las.

Agora vamos ao que interessa e falar sobre aquilo que você veio ler interessado pelo título que coloquei. Bom, há um tempo, resolvi ler o livro "O poder do hábito", o qual me fez entender o que são os hábitos e como alterá-los. Com isso tive mudanças de comportamentos que estão ajudando na minha evolução e que vou compartilhar com você, para que possa lhe ajudar tal como me ajudou.

Já perceberam como fazemos nossas atividades diárias de maneira tão automatizada? Por exemplo, quando você aprendeu a dirigir foi totalmente desafiador, você sequer conseguia olhar no retrovisor ao mesmo tempo que passava a marcha, e depois de tanto dirigir, você pisa na marcha, olha no retrovisor, gira o volante e conversa com quem está no carro sem notar o que está fazendo. Isso ocorre devido ao ato de dirigir ter se tornado um hábito.

As informações no encéfalo são transmitidas e armazenadas por meio de sinapses, sinais nervosos emitidos mediante a um estímulo. Quanto mais você executa uma ação, mais consolidadas tornam suas sinapses. Além disso, nosso cérebro possui a neuroplasticidade, que é a capacidade de se reprogramar por intermédio de alterações funcionais frente às experiências.


Fonte da imagem: https://opas.org.br/sinapses-partes-funcoes-e-tipos-de-sinapses/


Podemos entender os hábitos como práticas tão consolidadas que seu cérebro automatiza a tomada de decisão. Eles se formam a partir de loops de uma "deixa" que ocorre em rotinas e geram um anseio por uma recompensa. A exemplificar: sempre que chega em casa do trabalho, você vai assistir TV. Chegar em casa cansado é a deixa, assistir a TV é a ação que te gera uma satisfação (a recompensa).

Apesar dos hábitos se enraizarem, eles podem ser ignorados, alterados ou substituídos. Entretanto, se você não lutar contra o hábito que você quer alterar, o padrão sempre irá se repetir. Para isso, usemos da nossa neuroplasticidade. A capacidade de mudar nós temos e ela é fisiológica (natural). Mas como isso é possível? No livro ensina-se que, perante a uma deixa estabeleça uma nova rotina mantendo a recompensa.

Voltemos ao exemplo da televisão: se sempre que você chegar em casa cansado você ficar 4 horas em frente à TV, dá pra imaginar quanto tempo perdido ao longo de um mês? Então, vamos supor que você queira avançar de cargo na sua empresa mas para isso você precisa aprender inglês intermediário. Dentro dessas quatro horas, você pode fazer 1 hora de exercício físico e estudar 1 hora em um curso online de inglês. Dentro de 3 meses, você avançou o domínio sobre a língua e melhorou a qualidade da sua saúde, e ainda lhe sobraram 10 horas semanais de segunda à sexta para ver o que quiser na televisão.


Esquema ilustrado no livro de Charles Duhigg, O poder do hábito.


A deixa, que é você chegar cansado sempre vai ocorrer. Ao alterar a ação, você ainda sim terá uma recompensa, e nesse caso não só a curto prazo, mas também ao longo de um período. Para conseguir tornar essa nova atitude em uma rotina que será necessário menos esforço para fazê-la (já que os hábitos vão se automatizando), é preciso muita disciplina e foco no início. Você precisa "driblar" o seu cérebro com uma nova rotina. Aqui não há segredo além do velho clichê: "a prática leva a perfeição", nesse caso a repetição leva ao hábito.

Dessa maneira, identifique quais hábitos você quer substituir, quais suas deixas e qual recompensa isso lhe trás. Após a identificação, mude e persista, porque o processo não será fácil e necessitará de energia e empenho. Exercite sua mente para dominá-la, e não ela dominar você de modo que sua vida seja sempre no automático.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page