top of page
  • Foto do escritorLeonardo Siqueira

KATY PERRY: O QUE ROLOU EM 2019 E COM O ÁLBUM SMILE?


Imagem / Reprodução

Acabamos de entrar em Maio, o mês oficial dos anúncios e lançamentos de Katy Perry, já que é o mês que antecede o verão americano, que é um deleite para projeção das divas pop. Além disso, em menos de uma semana a cantora se apresentará na coroação do Rei Charles - que será o evento mais transmitido da Terra, e, após deixar claro em entrevista recente, que dará aos seus fãs, katycats, tudo que eles merecem VERY SOON, montei um post recheado de informacoes desde o fim da era Witness, até o dia de hoje.


  • O principal intuito desse post é te provar que o álbum SMILE, foi sim um álbum recheado de descartes muito queridos da cantora que deixariam seus fãs com o coração quentinho e bem alimentados meio a um pandemia e mudança de vida da cantora.


Encontre uma posição confortável pois será um post um tanto quanto grande!


Imagem / Reprodução / Twitter



O EXPERIMENTO DE 2019


Desde o fim da era Witness, Katy Perry veio se relacionando com assuntos de Love Light, desde o início de 2019, utilizando em redes sociais e em shows.

Imagem / Reprodução

Imagem / Reprodução / Twitter


Tempos seguintes, Katy e sua gravadora decidiram lançar singles avulsos, com o intuito de experimentar novos estilos e outros sons - e foi exatamente o que ela fez. No dia 14 de fevereiro de 2019, a artista lançou a faixa, parceria com Zedd, intitulada 365, que seria um prenuncio escancarado para o experimento citado, já que no clipe, Zedd realiza um experimento de 365 dias ao lado de uma robô, interpretada por Katy, que seria uma possível metáfora ao experimento que a cantora e a gravadora estariam realizando: lançar músicas durante um ano inteiro. Isso explicaria o porquê de no final do videoclipe da música a “robô Katy”, após dar defeito (uma alusão a era witness que não teve retorno esperado e Katy ter entrado em depressão pós chuva de hate?), enxergar outras três, que seriam os outros experimentos. Ou seja, cada robô representa os outros três singles que Katy lançaria durante o ano, sendo eles “Never Really Over“, “Small Talk” e “Harleys In Hawaii“.

Imagem / Reprodução / Twitter


Em Maio de 2019, a estrela do pop lançou Never Really Over, dando então inicio a era de experimentos, com o intuito de atrair os antigos fãs, de acordo com fontes e fãs. No clipe vemos o símbolo que faz referência ao “Yin-yang”. Uma possível interpretação desse símbolo seria que a cantora encontrou um equilíbrio entre a “antiga Katy” e a “atual Katy”.

Imagem / Reprodução


Não apenas um experimento sonoro, Never Really Over foi a primeira canção a ganhar um videoclipe vertical exclusivo para o Spotify, afirmando que o experimento iria além de apenas musicalidade, mas também de estratégias, já que o mercado estava crescendo cada vez mais nos streamings e decrescendo no âmbito de vendas, que sempre foi o forte de Katy.


Com o lançamento da faixa, Katy e sua equipe criaram o Potty Jamns, que nada mais eram do que vídeos gravados de maneira amadora pela própria cantora, enquanto peformava acústicamente com suas back in vocals e instrumentistas a canção recém-lancada dentro de um banheiro. O quadro era feito exclusivamente para o IGTV do Instagram, que estava em destaque naquele momento.


Em 06 de agosto daquele ano, Katy anunciou o lançamento da segunda parte do experimento, a música Small Talk que pode ver a luz do dia no dia 9 de agosto. A música possui uma sonoridade mais simples e diferente do que era feito pela cantora, com a intenção de atingir pessoas mais jovens que acabassem se identificando tanto com a música quanto com o clipe. Além disso, no mesmo clipe vemos dois Easter Eggs: um carro rosa (lembre-se dele) e um fundo de praia, fazendo referência ao seu próximo single.

Imagem / Reprodução / You Tube


A canção ganhou um video exclusivo para o Spotify, uma versão Potty Jamns no instagram da cantora e uma apresentação ao vivo no programa da apresentadora Ellen Degeneres.


Como previsto, a última parte do teste foi lançado no final de 2019 : Harleys in Hawaii. O clipe possui uma vibe de praia, como esperado, e a música tem um teor sexual, com o intuito de atingir um público mais maduro. Se você olhar bem no clipe, o mesmo símbolo utilizado em Never Really Over, aparece, o que poderia dizer que o teste começou em NRO e terminou em HIH. A canção também ganhou um clipe vertical exclusivo para o Spotify e uma versão no quadro Potty Jamns.

Imagem / Reprodução / You Tube


Os três lançamentos receberam boas promoções por parte da gravadora: clipes bem produzidos, e material de apoio que incluía videos de making of, videos explicativos, ações de lançamentos, performcances, entre outros #QuemViveuSabe


Porém, mesmo após esses três lançamentos, não ficou claro quando Katy voltaria com um álbum ou com o primeiro single da nova era. Então entra Cozy Little Christmas, uma música feita em pareceria de exclusividade com a Amazon Prime Music em 2018, reaproveitada no Natal de 2019, quando finalmente a canção foi lançada para todo o mundo e ganhou video-clipe.


ATENTE-SE PARA UMA PARTE IMPORTANTE!


Em forma de promoção da música, deu-se início ao “25 Days of Cozy“, vários presentes para os fãs desde o dia primeiro de dezembro até o dia 25 (Natal). Enquanto rolava a ação, Katy foi liberando fotos promocionais, sorteio de sapatos, e até o videoclipe da música. Quando chegou o dia 25, todos esperavam uma surpresa enorme, mas por fim veio apenas um vídeo da cantora agradecendo aos fãs e desejando um Feliz Natal.


Nada de lançamento ou data de single. Porém, alguns fãs receberam uma placa atrasada dessa ação de 25 dias. E adivinhem?! Era a placa do carro rosa do clipe de “Small Talk” autografada. Bem próximo ao autógrafo da cantora, também é possível ver o mês de fevereiro escrito e na parte inferior o dizer “Love. Light”.

Imagem / Reprodução / Twitter


Vale lembrar que 365, lançada dia 14 de fevereiro, completaria um ano no seguinte mês do recebimento dessas placas. Desta forma, seria o dia em que o teste de Zedd (no clipe) acabaria e possivelmente o experimento dos singles também.


Além disso, no clipe de Never Really Over é possível ver os números “4 1/2” e “5”, que invertendo fica “02/14”, a data de aniversário de 365, e o 5 significaria o seu quinto álbum da discografia.


Também é válido ressaltar que dia 14 cairia numa sexta-feira, dia ideal para lançamentos.

Imagem / Reprodução / You Tube


Vale lembrar que em 2007 a norte-americana lançou o clipe de “Ur So Gay“. No clipe, é possível ver uma placa de carro com a data de lançamento do seguinte vídeo do álbum “One Of The Boys“. Agora vamos relembrar que o clipe estava indisponível no YouTube até alguns meses atrás e acabou sendo disponibilizado, possivelmente, para nos avisar que algo aconteceria em fevereiro.

Imagem / Reprodução / Twitter


Apesar de todos eastter eggs e suposições, nada foi lançado em em fevereiro de 2020. E é ai que entra em acao toda minha teoria. LANÇAMENTO DE NEVER WORN WHITE, ANÚNCIO DE GRAVIDEZ E PANDEMIA DE COVID-19


Imagem / Reprodução


Em 5 de março de 2020, mês seguinte ao possível lançamento de algo baseado em evidências enviados aos fãs, Katy anunciou uma faixa intimista na qual anunciou sua gravidez, chamada Never Worn White. Vale lembrar que naquele mês a pandemia de covid-19, anunciada em janeiro daquele ano, ganhava força e o futuro de todo o mundo se tornava instável dali em diante.


Katy poderia ter, de fato um projeto grandioso planejado, mas com gravidez e pandemia pela frente, foi hora de dar um passo para trás.



LANÇAMENTO DE DAISIES E ANUNCIO DE NOVO ÁLBUM

Imagem / Reprodução


Dois meses pós lancamento de Never Worn White, Katy Perry finalmente anunciou o tão aguardado KP5, ainda sem nome, através da faixa Daisies - que até então não sabíamos ser o nome de sua filha, que ainda estava sendo gerada. A faixa saiu dia 15 de maio de 2020 acompanhada de um video simples intimista gravado no quintal de sua casa com ajuda de apenas uma fotógrafa. A música soava como um hino de força de Katy para ela mesma, como uma forma de falar para sí que ela continuava no jogo (mesmo pós flop de acordo com a mídia), e de homenagear sua filha.


Para promover o single, e consequentemente seu álbum que ainda não possuía data de lançamento, muito menos nome, Katy performou em vários programas de tv, cantando não apenas o lançamento, mas também, Never Really Over, que foi a primeira música, desde a era Witness, que charteou e teve bons resultados para cantora, gravadora, fãs e mídia.


Vale lembrar que na época do lançamento de Never Really Over, Katy deixou claro para a midia que a canção não fazia parte de um álbum e que estava lançando músicas avulsas para seus fãs.


Pouco menos de 2 meses do lançamento de Daisies, Katy anunciou a faixa SMILE, que intitulava o álbum, que seria lançado dia 14 de agosto daquele mesmo ano.


“Eu escrevi a faixa-título do álbum quando estava passando por um dos períodos mais sombrios da minha vida e perdi meu sorriso. Todo esse álbum é minha jornada em direção à luz – com histórias de resiliência, esperança e amor.”, disse Katy.


Porém, antes mesmo de saber sobre a existência da faixa, a mesma foi vazada na sua versão de registro, que na verdade era uma colaboração entre Katy Perry e Diddy. A faixa chamava-se “Smile (I’m Grateful)”. Como sabemos a faixa foi lançada na versão solo.


SMILE SUNDAYS



Imagem / Reprodução


Após anuncio do nome e data de lançamento do álbum, 14 de agosto de 2020, Katy anunciou o Smile Sundays, que nada mais era que alguns minutos de live na plataforma Zoom, que acontecia todos os domingos, no qual os fãs poderiam mandar perguntas e descobrir mais sobre o álbum que seria lançado.


Ao todo, foram 3 domingos seguidos de lives. Katy as usou para promover os merch do álbum (produtos personalizados da era), mostrar as versões de capas alternativas do álbum, além de mostrar trechos de TODAS músicas do disco em seu último "programa".


Nas lives, a cantora deixou claro que o conceito do álbum “Smile” era a superação da depressão, aprender a voltar a sorrir de verdade, e não mais dar sorrisos falsos para satisfazer os outros. Ainda, a cantora falou que sua ambição não era mais se manter no topo das paradas. Isso ela já havia feito por muito tempo em sua carreira. Com “Smile”, ela queria se conectar com seus fãs de verdade e, se possível, trazer a cura para quem estivesse mal – como ela algum dia esteve.


Além disso, uma das informações dadas por Katy em uma de suas lives, foi que a capa do álbum ja estava fotografada antes mesmo dela saber se lançaria um álbum, ou ao menos o nome dele, já que a cantora faz com certa frequência ensaios temáticos para alimentar suas redes e ilustrar possíveis materiais de divulgação caso necessários. Katy só chegou a fazer uma sessão exclusiva para o álbum dias antes seu lançamento oficial, para as capas alternativas do disco, na qual katy estava super grávida, como a mesma narra ao ter entrado no canhão presente em uma das imagens abaixo:


Imagem / Reprodução



ATRASO E NASCIMENTO DE DAISY DOVE BLOOM


Finalmente o "álbum saiu, mas não dia 14 de agosto como anunciado pela cantora, e sim dia 28 de agosto de 2020. Katy informou, através de seu último Smile Sundays que o álbum atrasaria pois ainda estavam finalizando as mixagens. Coincidentemente, Katy Perry deu à luz a sua filha Daisy dois dias antes do lançamento de Smile.


Imagem / Reprodução


VAMOS DE FATO PARA AS TEORIAS?

Acho que deu pra entenderem que o lançamento do mesmo não teve uma linearidade, e que os acontecimentos da vida de katy, e o auge da pandemia de covid-19 engoliram o projeto, que foi um claramente um presente para os fãs e um álbum para marcar uma virada na vida da cantora. Apesar disso, vou levantar alguns pontos.


  • FATO 1: Encarte mal feito

Imagem / Reprodução

Fica nÍtido para os fãs de Katy Perry que o encarte do álbum precisou de algumas adaptações. Quando se compara o encarte do álbum Smile, com encartes dos demais álbuns da cantora a diferença é nitida: as fotos não fazem sentido uma com as outras, pois são de ensaios diferentes. A foto da capa do álbum que se repete em mais duas ou três páginas do encarte foram feitas em datas diferentes das fotos que Katy está segurando uma torta e posteriormente levando uma tortada; que são consequentemente de datas completamente diferentes das fotos de Katy com balões, que foram feitas juntamente com as fotos das capas alternativas dos álbum, na ocasião a cantora estava super grávida como a mesma conta.


  • FATO 2: O CLIPE DE CHAMPAGNE PROBLEMS

Imagem / Reprodução


O Smile acabou se tornando um álbum visual - todas as músicas possuiram visuais no Youtube, alguns com animações, outros com gravações da cantora. A faixa Champagne Problems é a faixa 8 do álbum. Além de apresentar uma produção e composição pouco robusta, para níveis de Katy Perry, a música soa repetitiva e possui poucos minutos. Uma coisa que chamou atenção dos fãs no clipe, de único frame, Katy além de não estar grávida, está usando a mesma maquiagem utilizada nos clipes verticais de Small Talk e Harleys in Hawaii, além ser ser a mesma make da capa oficial de Small Talk, indicando que o material foi produzido na mesma leva que os lançamentos testes de 2019.



Imagem / Reprodução

Imagem / Reprodução

Imagem / Reprodução

Imagem / Reprodução


*O que diferente entre as maquiagens é a cor do batom e a intensidade do traço da maquiagem na pálpebra inferior da cantora



  • FATO 3: MATERIAIS GRAVADOS EM TURNÊ OU GRAVADOS À DISTÂNCIA?

Imagem / Reprodução


Nem sempre o artista precisa de gravar um álbum numa mesma sessão ou num mesmo estúdio. Katy mesmo já deixou claro que está sempre em estúdio gravando coisas, que ama escrever e compor e gosta de aproveitar esses períodos para deixar material gravado. Porém, ao montar um material fonográfico é normal que o artista e sua equipe de musicistas e engenheiros de som, façam encontros frequentes ou esporádicos para produzir ou apenas finalizar um material. As faixas do álbum Smile foram gravados em estúdios ao redor de todo o mundo. De acordo com a cantora, Cry About It Latter e Teary Eyes era basicamente uma mÚsica só, que foi desmembrada e feito em duas quando decidiu de fato trabalhar nelas. A faixa, foi escrita e pre gravada após seu show no Glastonbury em 2017, no qual Katy estava nitidamente afetada e depressiva pós lançamento e mau desempenho na mídia do seu álbum Witness. Além disso, Smile ainda possui gravações em estúdios nas cidades de: Sydney na Austrália, diferentes estudios na cidade de Los Angeles, Estocolmo na Suécia, no distrito de Hollywood, em Venice, em Santa Barbara - cidade natal da cantora, e Burbank também na Califórnia. O álbum ainda conta com uma salada mista de produtores, compositores e engenheiros. Tais evidências deixa claro que Katy apenas juntou materiais já prontos e trabalhou em cima de suas produções para que se tornassem coerentes num álbum, já que os estúdios nos quais as músicas foram produzidas, são basicamente os mesmos em todas faixas.


  • FATO 4: MENSAGEM DE KATY, PROMOÇÕES, INVESTIMENTO, STORYTELLING E VERSÃO DELUXE

Imagem / Reprodução


A última faixa do álbum Smile, em sua versão "original" é na verdade uma mensagem de Katy, agradecendo o apoio dos fãs e falando que as músicas contavam sua trajetória em busca a volta do seu sorriso- a cantora enfrentou uma chuva de hate que culminou em depressão desde o lancamento do KP4, em 2017. Ainda, deixou claro que o álbum que estava sendo lançado, o Smile, era um presente para seus fãs que nunca a abandonaram.


A era teve muita promoção em programas (inclusive no Caldeirão do Huck e no Programa da Maisa), regados a entrevistas e performances via Zoom, já ques estávamos no auge da pandemia de Covid-19.


Provando ser um disco sem intenção de charts e foco em vendas, o investimento de sua gravadora para promover o mesmo foi super baixo em comparação a outros lançamentos da cantora.


Muito se falou sobre uma possível turnê do álbum, mas Katy nunca deu esperanças sobre. Outro fato, foi que todos singles da era nunca foram trabalhados de formas avulsas, pois sempre foram promovidos no melhor estilo "combo", como dito no inicio desse post, as performances sempre vinham acompanhadas de outras músicas da era - quando Katy lançou Daisies, a cantora sempre performava junto Never Really Over, que havia sido lançada há mais de um ano, por exemplo.


Ainda, foram criados vários EPs da cantora no Spotify, que continham músicas que conversavam entre sí: misturando sons de cada álbum da cantora, inclusive do que estava sendo lançado.


Capa de um dos EPS lançados pela cantora Imagem / Reprodução


Vale lembrar que a faixa Harleys in Hawaii entrou para a tracklist oficial do álbum, juntamente com Never Really Over.


O álbum inda ganhou uma versão deluxe, que inclui em sua tracklist as faixas, que anteriormente foram lançadas avulsas: Small Talk, Never Worn White e dois remixes da faixa Daisies. A suposição é que as musicas entraram para está versão, afim de somar número de vendas, charts e views no youtube e streamings para agregar valor e números a era, que até então, foi a era que menos teve sucesso para os parâmetros estratosféricos de Katy Perry.

Imagem / Reprodução

Por fim, houve uma versão do álbum exclusivo da loja TARGET, que contém a faixa extra e exclusiva chamada High On Your Suply. A faixa nunca foi lançada nos streamings, mesmo após 1 ano de exclusividade com a marca, vigente em contrato. Katy realizou a mesma ação com o disco Witness, e após passar o prazo de exclusividade a cantora não apenas lançou as músicas Act My Age e Dancing With The Devil, mas também performou uma delas em um programa televisivo oriental.


Imagem / Reprodução


Entende-se que a Era Smile chegou ao seu fim ainda no mesmo ano, após o lançamento do videoclipe de Not The End Of The World, que foi feito exclusivamente para os fãs da cantora, que utilizou Zooey Descanhel no clipe.


POR QUE SMILE SERIA UM ALBUM DE DESCARTE?

  • Músicas sem pretenção de charts com letras extremamente íntimas (com excessão das canções lançadas em 2019);

  • Inclusão das faixas "testes" na tracklist oficial do álbum;

  • Visuais incoerentes e crus montado as pressas com materiais já existentes da cantora desde 2019 ou antes, misturado com materiais produzidos com Katy já gestante; (analisando o processo de construção da capa do álbum, junto aos demais visuais da era, além de demonstrar produções que não se complementam amarrando um único conceito - marca de Katy em seus outros álbuns - fica claro que o SMILE foi uma junção de materiais que Katy tinham prontos, gostava, mas sabia que não culminaria em um álbum forte com conceito, sonoridade e composição, por outro lado, esses materiais deixariam seus fãs muito felizes com as batidas simples e letras cheias de desabados e trocadilhos típicas da cantora;

  • Katy não trata Smile como uma era em si, muito menos realizou a típica tatuagem de fechamento de era (não há como dizer que Katy não encerrou a era Smile visto que a cantora ja mudou seu visual, fez novos lançamentos, e esta na era de sua residência super bem sucedida em Vegas);

  • O álbum ter sido lançado como um álbum solo da cantora diz muito sobre ele ser um projeto para fãs a fim de comunicar seus sentimentos e entreter aqueles que continuaram a apoiando em tempos sombrios da cantora somado ao mundo que estávamos vivenciando em 2020.


Conclui-se então, que SMILE serviu como um momento de virada de carreira de Katy Perry, na qual a cantora se mostrou completamente vulnerável e esteve mais aberta que nunca sobre sua vida pessoal: sentimentos, relacionamento, hate e maternidade.



Imagem / Reprodução


Após muitos caracteres espero ter conseguido passar por aqui meus achismos, fatos e teorias sobre os últimos anos da cantora. A pergunta que fica é: O que vem daqui pra frente?

Imagem / Reprodução

A cantora está na sua melhor fase para a mídia, desde 2014, e recentemente falou em entrevista que entregaria para seus fãs tudo que eles merecem muito em breve. O fato é que estamos em Maio, o mês que katy sempre usa para fazer seus maiores lançamentos.


O mês ainda traz 3 eventos importantes para Katy: a Final do American Idol, programa de maior audiência nos EUA e que Katy é jurada, no dia 21; o Baile do MET que é um evento que Katy sempre se sobressai e é aguardada pelo mundo todo - katy disse que não irá este ano, mas quem sabe rola alguma supresinha ne?; por fim, no dia 6, Katy cantará no show de coroação do Rei Charles, o qual seria a oportunidade perfeita para cantar algo novo, ou para acender alguma chama para seus fãs.


O fato é, além de Katy estar trabalhando com uma nova stylist, novo back in vocal e alguns produtores diferentes, a cantora voltou a falar e usar a frase LOVE LIGHT somando ao anúncio da data final de sua residência em Vegas, no dia 4 de novembro deste ano. Ainda,

Perry vem dando vestigios em seus meet and greats que no próximo ano ela irá até seus fãs, atiçando uma possível turnê mundial.


Um usuário do Twitter recentemente fez uma relação dos atos finais das turnês de Katy com o inicio de suas turnes e shows seguintes, veja:

Como diz a própria cantora em Never Really Over: JUST BECAUSE IT'S OVER, DOESN'T MEAN THATS REALLY OVER


Por fim, todas biografias de suas redes sociais contém a frase: ""Love is the key that unlocks every door", com a palavra LOVE em destaque. O último ato de sua atual show, em Vegas se encerra com Katy dentro de uma fechadura.



Imagem / Reprodução


Imagem / Reprodução




Será que finalmente vem aí a era Love Light?






46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page